Feira agroecológica de Caldas estimula a produção de alimentos sem agrotóxicos na cidade

Feiras são espaço de trocas, saúde e cultura. Produção sem veneno faz bem à saúde e ao meio ambiente

Desde 2008, o Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no mundo. São cerca de 1 bilhão de quilos de venenos utilizados por ano nas lavouras de todo o país, provocando doenças e poluição ambiental. Nos últimos anos, foram registradas mais de 34.000 intoxicações por agrotóxico no Brasil, com 1500 mortes confirmadas. Em 2016 surgiram 600.000 casos de câncer no país, e uma grande parte deles, sobretudo na zona rural, está ligada aos agrotóxicos.

Pensando na saúde de quem planta, na saúde do consumidor e no meio ambiente, um grupo de agricultores e consumidores organizou no dia 10 de abril a 1a Feira Agroecológica de Caldas. O evento teve sua segunda edição no dia 14 de junho, e um terceiro evento já foi realizado em 14 de julho. A feira acontece em frente ao Recantico, na praça central de Caldas.

“A ideia é olhar para a agricultura por uma outra perspectiva, integrada com o meio ambiente, e isso é importantíssimo para uma cidade como Caldas”, diz Noemi Barquero, uma das organizadoras. “A gente adora estes produtos, e sempre sonhou com esta feira, que agora conseguimos realizar com este grupo”.

A feira conta com uma produção diversificada e 100% livre de agrotóxicos. Além de frutas, legumes, verduras, também é possível encontrar suco de uva e vinho, e pães e bolos produzidos com farinha de trigo orgânica. São realizadas também exibições de filmes sobre agroecologia e rodas de conversa.

Um dos princípios básicos da agroecologia é a educação. Por isso, o grupo de pessoas envolvidas – que integra a Aliança em prol da APA da Pedra Branca – deu também início ao projeto Horta na Escola, realizado com alunos da Escola Vicente Landi Júnior, sob coordenação dos professores Marcelo Violin e Talita Anunciação. A primeira atividade aconteceu no dia 29/06, onde foram estudadas práticas de adubação verde e preparação do solo.
“Precisamos perceber que é possível plantar nosso alimento sem usar veneno, adubo químico e sementes transgênicas, e o estudantes estão participando ativamente”, afirma o professor Marcelo.

Tanto a feira quanto a horta da escola contam com o apoio da Aliança em Prol da APA da Pedra Branca. As atividades da horta na escola (apelidada de Colheita Feliz) acontecem às quintas-feiras às 15h, no contraturno do ensino médio.

Outro apoio de ambas atividades é da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, que há 5 anos atua em todo o Brasil. O objetivo é denunciar os impactos dos agrotóxicos e do agronegócio, e divulgar a produção agroecológica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *