Orgânicos Sul de Minas realiza compra coletiva de arroz agroecológico

Por Uschi Silva, Núcleo Araucária Viva de Caldas

Ação realizada pelos núcleos de produtores orgânicos da Rede Orgânicos Sul de Minas permitiu redução de custos e acesso a alimento de qualidade

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra é considerado o maior produtor de arroz orgânico da América Latina. São cerca 16 mil toneladas de arroz por ano, produzidas em 15 assentamentos de reforma agrária no Rio Grande do Sul. Ao todo, a produção é feita por mais 363 famílias, e processada por três Cooperativas.

Apesar do preço equivalente ao arroz convencional cobrado localmente, o acesso ao arroz orgânico do MST em outros estados esbarra nas dificuldades de logística. Tanto o frete como o custo de intermediários fazem com que o produto chegue em outros estado com preço de duas a três vezes maior do que o arroz convencional.

Como forma de superar esta barreira, núcleos da Rede Orgânicos Sul de Minas (OSM) organizaram em janeiro deste ano uma compra coletiva do arroz. A OSM é uma rede de agricultura orgânica, que certifica a produção nos municípios localizados na região sul de Minas Gerais.

O primeiro passo foi entrar em contato com Coopan para obter a lista de produtos e o preço correspondente. Em seguida, os produtos foram listados no site de compras coletiva do Núcleo Araucária Viva, de Caldas. A partir deste momento, os núcleos da rede OSM se organizaram internamente e fizeram seus pedidos.

Com o total de produtos definido, foi possível contratar o frete, calcular o valor a ser adicionado em cada produto pelo frete e definir o local de entrega.

No dia 8 de fevereiro, foi organizado um mutirão para separar os 1690 kg de arroz orgânico, que foram entregues no sítio Fazendinha Gerana, da agricultura Ana Rita, em Pouso Alegre. O local foi definido pela centralidade em relação às demais cidades. Pela manhã 6 pessoas de dois grupos diferentes, Mobi e Apan-fé, realizaram o trabalho de separar os 25 pedidos.

Participaram da ação cerca de 70 pessoas dos núcleos Araucária Viva (Caldas e Poços de Caldas), Mobi (Poço Fundo), Coopfan (Poço Fundo), Opaa (Itamonte), Raes (Varginha), Rama (Paraisópolis), Brazorgânicos (Brazópolis), Apan-fé (Maria da Fé), Ecominas (Pouso Alegre) e Apomm (São Lourenço).

A compra coletiva mostra outras forma de consumir que não passam pelas grande redes de supermercados e pelos produtos com agrotóxicos.

Os agricultores não são os únicos responsáveis pela produção orgânica. Nós, consumidores, também temos o nosso papel na mudança do modelo de agricultura. Se não queremos comer comida com veneno, temos que nos organizar e trabalhar para isso. Essa compra coletiva foi a primeira de muitas e mostra que quando agricultores e consumidores se juntam, todo mundo sai ganhando com melhor acesso aos produtos saudáveis.

Um comentário em “Orgânicos Sul de Minas realiza compra coletiva de arroz agroecológico

  • 10 de fevereiro de 2020 em 17:50
    Permalink

    Parabéns!!! Maravilhosa iniciativa!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *